ANÁLISE DO PERFIL DE USUÁRIOS DE CRACK

  • Edvaldo dos Santos Soares
Palavras-chave: Drogas, CRACK, perfil

Resumo

O uso abusivo de substâncias ilícitas, principalmente o crack, tem se tornado um problema de saúde pública no Brasil e no mundo, uma vez que o uso em excesso dessa substância pode acarretar prejuízos físicos, mentais e implicações na vida social. O objetivo desse estudo foi analisar o perfil dos usuários de crack internados em uma instituição de saúde mental. Trata-se de uma pesquisa de campo de abordagem quantitativa, seguindo as determinações do Conselho Nacional de Saúde (CNS) na Resolução Nº 466, de 12 de dezembro de 2012. O estudo foi desenvolvido em um Hospital Psiquiátrico localizado na cidade de Maringá no noroeste do Paraná. Foram incluídos neste estudo 22 usuários de crack homens na faixa etária de 18 a 60 anos com internamento mínimo de 15 dias, que concordaram voluntariamente a participar da investigação assinando o TCLE. No perfil sócio demográfico foi observado um número maior de usuários de crack na faixa etária de 26 a 35 anos totalizando 40,91% dos entrevistados, um número expressivo de usuários solteiros contabilizando 16 pacientes, ou seja, 69,57 % dos casos, quanto à escolaridade foram encontrados 14 participantes com ensino fundamental incompleto somando 60,87 %. Sobre as internações prévias, foram contabilizadas 15, totalizando 65,22 % dos entrevistados. Não foram encontrados pacientes acima da faixa etária de 56 anos, evidenciando que o crack pode se caracterizar como problema de saúde pública que circula no meio dos adultos jovens, sendo que os motivos que os levaram ao primeiro contato podem variar amplamente. Conhecer o perfil desses usuários dá-se como estratégia a enfermagem para a adequação de um tratamento eficaz e mais humanizado, podendo então diminuir as internações e reintegrar o usuário a sociedade de forma que ele consiga superar o vício.

Publicado
2020-03-12